terça-feira, 8 de maio de 2012

Cores, teidos e padronagens para o Verão 2013 – Senac Moda Informação

By: Fashion Bubbles




“É um dos verões mais estampados que a gente já viu”, disse Luciana Parisi, responsável pela palestra sobre tecidos, cores e padronagens para o Verão 2013 promovida pelo Senac Moda Informação.
A cartela de cores, segundo Parisi, vem com uma grande variedade de tons neutros, dos gelos e cinzas, tons cosméticos e naturais, aos beges e caramelos. A família dos alaranjados chega com bastante importância, alcançando os mais avermelhados e mais rosados, até os mais limpos, brilhantes e amarelados. Os tons de tangerina também vão até os vermelhos. Os amarelos aparecem muito suaves, quase creme, até os mais cítricos, com toques de verde. “Ainda é um pouco tímido, mas há uma certa vontade de trazer de volta os violetas”, disse a palestrante.
Dentro dessa tendência de fundo do mar aparecem todos os tons aquáticos, como os verdes espuma do mar, verde clorofila, até os verdes hortelã, mais vibrantes, e os verdes tipo jade. Entre os azuis, os tons de royal, anil e marinho têm mais participação. Vindos dos anos 50 também chegam os tons açucarados, bem ingênuos.


Os poás não são uma mera opção comercial, mas estão relacionados à nostalgia dos anos 50. Aparecem clássicos, com preto e branco, em tons de navy, vermelho e branco, mas também chegam inovados, como em tons pastéis e bolinhas brancas.
Estampas simples, cada vez mais trabalhados no mercado de moda jovem. Lacinhos, corações, listras e corações, flamingos, pinguins e motivos figurativos ingênuos tratados de formas simples, silhuetas achatadas, geralmente bicolor. Sob influência dos anos 90, sarjas e jeans aparecem com listras verticais, não só em combinações clássicas de cores, mas também dentro da cartela do Verão 2013, com tons de rosa e turquesa. As listras horizontais estão um pouco sumidas, mas quando aparecem trazem as cores náuticas.
O xadrez está de férias. “É claro que o streetwear e o mercado de moda jovem sempre terá xadrez, que aparece numa ‘short story’ influenciada pelos festivais de música”, comentou Luciana. Além das estampas simples há também os figurativos, que são um pouco mais elaborados e engraçadinhos, como casquinhas de lápis apontados, brincadeiras gráficas com corações, margaridas estilizadas, leques coordenadas com listras etc.
Os florais aparecem em preto e branco ou coloridos com fundo preto, em bases transparentes e acetinadas. Normalmente os fundo pretos trazem florais com tons alaranjados e avermelhados. Já as flores com fundos claros têm uma leitura mais romântica e realista, com riqueza de detalhes.
O tropical ainda é muito forte na estamparia e sempre cai bem na moda brasileira, com muitos coloridos vibrantes, com fundo claro ou escuro. Entretanto, o tropical agora chega em propostas estruturadas e peças alfaiatadas. Os florais tropicais também aparecem acompanhados por pássaros. Febre na estação são as calças estampadas, além das coloridas, em sarja ou malhas, para as leggings.


“Você conhece a estilista Mary Katrantzou? A designer grega é conhecida por seus truques trompe l’oeil em estampas incríveis, prints digitais, cheios de cor e movimento, completamente inusitados.”Saiba mais sobre ela no ConnectedLucys e no Snap Fashion
Há também as estampas espelhadas, como o trabalho desenvolvido pela Mary Katrantzou para a Topshop. As paisagens chegam em tecidos transparentes, de praias, mar, cenários urbanos e bucólicos.
O sucesso entre as ‘peruas dos anos 90′, como chamou Parisi, volta com força total com a história dos lenços, dos ornamentais, que era uma febre. A estamparia de lenço chega em calças, camisas, vestidos – é um tema que a palestrante aposta muito no Brasil porque já teve um histórico de sucesso por aqui.
Os étnicos surgem renovados com colorações mais vibrantes, mas também chegam nas colorações tradicionais, muitas vezes com toques de neon. O preto associado ao tom flúor também rejuvenesce a estampa étnica. Ainda mais novo é o étnico em tom pastel. Dentro da história do étnico também vem a questão dos ombrés e tie dyes, dando um toque artesanal às peças.
Se no verão passado o que pegava era o choque de cores com o color blocking, para o Verão 2013 o que pega é o look total print, com produções completamente estampadas. Quem apostou no couro para o inverno teve um bom resultado comercial. Por conta disso ele permanece no verão, em pesos muito leves e toques extremamente macios – a novidade fica por conta do uso da cor. Inspirados no fundo do mar vem uma cartela de metalizados.

A coleção Spring Summer 2012 da D&G parece ter sido completamente feita com lenços.
Tecidos
- Malhas fininhas de poliéster, recobertas de micro paetês transparentes (ideia de brilho líquido);
- Brilho foil aplicado em jérsei, viscose, helanca, cloquê, plissados, lurex;
- Transparências com lurex, devores, rendas, telas esportivas;
- Texturas com botonês clássicos, coloridos e neons;
- Retorno da viscolycra, sempre estampada;
- Coton lycra (retorno dos anos 90);
- Efeitos rendados (jacquards), malhas decorativas;
- Efeito artesanais e tipo crochê;
- Malhas simples (casual wear esportivo, anos 90).
Tecidos planos
- Transparências com organza, organza cristal;
- Chiffons voltam com força total e com apelo retrô anos 20 e 50;
- Plissados (invasão de saias plissadas, principalmente a mullet);
- Poliésters perfurados, corte a laser com chifon;- Poliésters simples com lurex;
- Crepes de poliéster;
- Poliéster também migra para a alfaiataria;
- Mistura com fibras nobres (algodão com seda, algidão com linho, tela polimodal);
- Camisaria jovem leve e com peso voal (tricoline, chevron, maquinetada);
- Viscose vem muito forte (mais usada que algodão)
- Cetins;
- Chambray, sarja e canvas;
- Crepes;
- Tecidos de alta densidade com bastante elastano;
- Linhos;
- Rendas;
- Tweeds;
- Brocados;
- Couros de verão com cores suaves.
Decorações: franjas e miçangas

 



Nenhum comentário:

Postar um comentário